Concurso Polícia Civil PR: sai edital com 400 vagas imediatas

Saiu nesta quarta-feira, 8, o aguardado edital do concurso Polícia Civil PR, com uma oferta de 400 vagas para carreiras de nível superior.

Saiu o edital do novo concurso Polícia Civil PR. Como antecipado por FOLHA DIRIGIDA, o documento foi publicado nesta quarta-feira, 8, no Diário Oficial do Paraná. Ao todo, são oferecidas 400 vagas imediatas, em carreiras do nível superior.

Link para Edital: https://admin.folhadirigida.com.br/filemanager/files/concursos/Edital_Concurso_PC_PR_2020.pdf?_ga=2.205784913.334774618.1586387482-f9bad9f4-1d93-7402-4487-f7cc632a7aa0  

Do total de vagas, 300 são destinadas ao cargo de investigador, equanto 50 são para papiloscopista e 50 para delegado. Atualmente, para ser delegado é preciso ter graduação em Direito. A remuneração é de R$18.280,05.

Já as carreiras de investigador e papiloscopista têm onível superior em qualquer área como requisito. Os ganhos iniciais para estes postos são de R$5.588,05 e R$5.867,45, respectivamente. Em todos os casos, é preciso ter carteira de habilitação na categoria B ou superior.

Conforme disse o coordenador do Núcleo de Concursos da UFPR, professor Altair Pivovar, e demais integrantes do corpo técnico da instituição, a previsão é que o concurso Polícia Civil PR seja finalizado 12 meses após o lançamento do edital. Sendo assim, até abril de 2021. 

Análise do edital PC PR

Inscrições serão abertas em maio

As inscrições para o concurso Polícia Civil PR serão abertas no dia 4 de maio, por meio da Fundação de Apoio da Universidade Federal do Paraná (Funpar/UFPR), banca organizadora. Os interessados poderão se inscrever até as 17h do dia 2 de junho.

Para se inscrever, será preciso pagar uma taxa de R$120 (investigador e papiloscopista) ou R$200 (delegado), até o dia 3 de junho. Haverá isençãopara candidatos inscritos no CadÚnico, que prestaram serviço para a Justiça Eleitoral ou doadores de sangue. Os pedidos serão aceitos no período de 4 a 13 de maio, no site da banca.

Saiba tudo sobre o concurso Polícia Civil PR

  • Órgão: Polícia Civil do Paraná
  • Banca:Universidade Federal do Paraná (Funpar/UFPR)
  • Cargos: investigador, papiloscopista e delegado
  • Requisitos: nível superior
  • Vagas: 400
  • Lotação: Estado do Paraná
  • Remuneração: de R$5.588,05 a R$18.280,05
  • Inscrições: 4 de maio a 2 de junho
  • Provas objetivas: 26 de julho
  • Provas discursivas (delegado): 13 de setembro

Concurso Polícia Civil PR terá provas objetivas em julho

Os candidatos do concurso Polícia Civil PR serão avaliados por seis etapas. Todas as fases serão realizadas na cidade de Curitiba, no Paraná. São elas:

  • 1ª Fase: prova Preambular Objetiva (Conhecimentos Básicos), de caráter classificatório e eliminatório;
  • 2ª Fase: prova de Conhecimentos Específicos (com exame discursivo), de caráter classificatório e eliminatório;
  • 3ª Fase: prova de Títulos, de caráter exclusivamente classificatório;
  • 4ª Fase: prova de Higidez Física, de caráter eliminatório;
  • 5ª Fase: prova de Aptidão Física, de caráter eliminatório;
  • 6ª Fase: exame de Investigação de Conduta, de caráter eliminatório.


As provas objetivas (Preambular – Conhecimentos Básicos – e de Conhecimentos Específicos) e a redação serão aplicadas em 26 de julho no caso do investigador e papiloscopista. Para delegados, os candidatos realizarão nessa data apenas a prova Preambular. A avaliação terá até cinco horas de duração, tendo início às 13h30.

A prova de Conhecimentos Específicos dos delegados, que terá a avaliação discursiva, será aplicada em 13 de setembro, também com duração de cinco horas, tendo início às 13h30. 

Estrutura das provas

A estrutura das provas varia de acordo com o cargo. Para investigador e papiloscopista, a prova objetiva, com o formato múltipla escolha, contará com 50 questões. Haverá também redação. A estrutura de avaliação é a seguinte:

Prova Preambular – 25 questões

  • Língua Portuguesa (15 questões);
  • Informática (cinco);
  • Raciocínio Lógico (cinco); 

Prova de Conhecimentos Específicos – 25 questões

  • Noções de Direito Administrativo (cinco);
  • Noções de Direito Constitucional (cinco);
  • Noções de Direito Penal (cinco)
  • Noções de Direito Processual Penal (cinco);
  • Noções de Legislação Penal Especial (cinco);
  • Redação.

Além da prova objetiva, esses candidatos ainda serão submetidos a uma redação. Neste caso os concorrentes deverão apresentar um texto dissertativo-argumentativo sobre tema atual, a partir da leitura de um ou mais textos de referência.

Serão considerados aprovados na objetiva os candidatos que alcançarem, no mínimo, 42 pontos na soma das notas das provas objetivas e específicas. Além disso, será preciso obter a classificação, conforme o item 11.2.2 do edital, para ter a redação corrigida. Será reprovado na redação quem zerar o exame.

Para delegado, a avaliação objetiva contará com 100 questões e também haverá exame discursiva. A estrutura de avaliação é a seguinte: 

Prova Preambular Objetiva – 100 questões

  • Direito Administrativo (15 questões);
  • Direito Constitucional (15);
  • Direito Penal (15);
  • Direito Processual Penal (15);
  • Legislação Penal Especial (15);
  • Criminologia (cinco);
  • Direito Civil (cinco);
  • Direitos Humanos (cinco);
  • Informática (cinco);
  • Medicina Legal (cinco).

Prova de Conhecimentos Específicos 

  • Prova discursiva

Serão aprovados na objetiva os candidatos com, no mínimo, 60 pontos, em 100 disputados. Somente serão convocados para a prova discursiva os classificados até a 850ª posição (ampla concorrência).
 

A prova discursiva do delegado contará com sete questões formuladas a partir das seguintes áreas: Direito Penal (incluindo Legislação Penal Especial), Processual Penal (incluindo Legislação Penal Especial), Administrativo e Constitucional, além de uma peça prática. Será reprovado quem zerar a avaliação discursiva.

A convocação para as demais etapas será realizada por meio de um edital específico a ser publicado pela UFPR. Nele serão divulgados o cronograma de sua realização e as orientações gerais aos candidatos classificados. 

Após a conclusão de todas as etapas, o concurso Polícia Civil PR terá seu resultado final divulgado. A seleção ficará válida por dois anos, podendo ser prorrogada por igual período. O regime de contratação será o estatutário, que assegura a estabilidade empregatícia. 

Fonte: Folha Dirigida

Governo volta a prever novos cargos em 2019

https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/2018/12/07/governo-federal-volta-a-prever-novos-cargos-em-2019.ghtml

 

Apesar de o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão ter anunciado em agosto que a proposta de orçamento não prevê concursos para 2019, o projeto de lei orçamentária anual (PLOA) do ano que vem projeta a criação de 2.095 cargos. Em 2018, não houve previsão de criação de novas vagas.

Além disso, o governo pode contratar até 40.632 servidores por concurso público em 2019 para ocupar cargos que já existem e estão vagos ou para substituir terceirizados. O número é o dobro do de 2018.

O ministério explicou que a proposta incluiu uma reserva orçamentária para concursos no ano que vem, mas não há previsão de autorizações para a realização das seleções. “O próximo governo poderá conceder novas autorizações, desde que asseguradas as condições orçamentárias”, informou.

Segundo a proposta, as 2.095 novas vagas a serem criadas são para a composição do quadro de pessoal de novas universidades nas regiões de Catalão (GO), Delta do Parnaíba (PI), Rondonópolis (MT), Jataí (GO) e Agreste de Pernambuco (PE), além da Agência Nacional de Águas (ANA).

O Ministério do Planejamento ressalta que em 2019 os concursos públicos nos órgãos do Poder Executivo Federal permanecem restritos em decorrência do ajuste fiscal, sendo que esses números são apenas estimativas de contratações e preenchimento de cargos.

O projeto de lei orçamentária anual (PLOA) prevê a estimativa de receitas e a fixação de todas as despesas do governo para o ano seguinte, e deve estar em concordância com o plano plurianual e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

O Executivo deve enviar o PLOA ao Congresso até o dia 31 de agosto de cada ano e ele deve ser aprovado pelos deputados e senadores até 22 de dezembro. Ao ser aprovado, torna-se Lei Orçamentária Anual (LOA). O de 2019 ainda não foi apreciado pelo Congresso.

Preenchimento de cargos

Dentro das 40.632 vagas já existentes que podem ser preenchidas no ano que vem, 36.056 são para cargos civis – sendo 70% deles para o Ministério da Educação –, 230 para substituição de terceirizados, 2.320 para o efetivo militar e 2.026 para policiais civis, militares e bombeiros do Distrito Federal.

No caso de a maior parte das vagas ser para a área de educação, o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, informou em agosto que era para o Ministério da Educação ter a flexibilidade de contratar professores devido à alta rotatividade.

Dentro dessa previsão estão recursos para preenchimento (provimento) de cargos em concursos públicos autorizados ou realizados neste ano, como os da Polícia FederalPolícia Rodoviária Federal (PRF)Agência Brasileira de Inteligência (Abin) Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Lei Orçamentária Anual deste ano não trouxe previsão de criação de cargos, e os preenchimentos autorizados foram menos da metade em comparação aos do ano que vem. Já para 2019, o número de provimentos é o maior desde 2014. Veja na tabela abaixo:

Contratações no Poder Executivo nos últimos anos

AnoCriação de cargosProvimentos autorizados
200813.37540.032
200915.07650.302
201058.55747.402
201110.00526.952
2012107.38254.649
201353.65249.347
201443.40559.571
201512.59834.558
201616.54710.969
20173.86118.690
2018nenhum20.298
20192.09540.632

Legislativo e Judiciário

Nos poderes Legislativo e Judiciário, que podem autorizar as contratações de forma independente, são 2.046 vagas para provimento – 130 no primeiro caso e 1.916 no segundo. Para o Ministério Público da União e Conselho Nacional do Ministério Público, estão previstas outras 12 e, para a Defensoria Pública da União, mais 455 vagas. Há ainda previsão de criação de vagas no Poder Judiciário (677) e na Defensoria Pública da União (1.582).

Somando todos os três poderes e a substituição de terceirizados, a previsão é de 4.354 vagas a serem criadas e 43.145 para serem preenchidas.

Curitiba / PR
WhatsApp: (41) 99791-8210
Fone: (41) 3322.8281
cec@concursocec.com.br

Copyright © CEC - Concursos e Editora Curitiba